8.Dez.2014

Um tesouro desenterrado


Roger Baillon era, na década de 1950, um próspero industrial de transportes. Tinha a paixão dos automóveis clássicos – e organizou a sua própria colecção. Para aprimorar uns e para recuperar outros, armazenou numa quinta várias dezenas de autênticas raridades. No início dos anos de 1970 terá conhecido a derrocada empresarial e financeira e alguns anos depois morreu.
Passados muitos anos, o neto – herdeiro único do herdeiro único de Baillon – descobriu nos armazéns da quinta abandonada um amontoado de carros antigos. Não sabia que entre eles estavam o Ferrari em que Jane Fonda e Alan Delon tinham rodado um glamoroso filme, o Talbot Lago que fôra o luxo do extravagante rei Farouk, um dos únicos 3 exemplares de um requintado Maserati e muitas outras jóias motorizadas. Um conjunto que valerá qualquer coisa como 20 milhões de euros.
A colecção foi posta em leilão em fevereiro de 2015.
Belenenses dividido em dois
MARCO VAZA, ‘Público’ 30 de Setembro de 2018,
Clube de Futebol Os Belenenses nasceu a 23 de Setembro de 1919. Oitenta anos depois, a 18 de Novembro de 1999, foi formalizada em escritura a Sociedade Anónima Desportiva do CF Os Belenenses para gerir o futebol profissional. A 14 de Novembro de 2012, os sócios do Belenenses aprovaram venda da maioria do capital da sociedade à Codecity Sports Management, um fundo de investimento liderado por Rui Pedro Soares. A 30 de Setembro de 2018, duas equipas com Belenenses no nome e que equipam de azul entraram em acção em dois campeonatos que não podiam ser mais diferentes. O Belenenses SAD jogou com o Sp. Braga no Jamor para a I Liga, o CF Belenenses jogou no Restelo com o CDOM-Parque das Nações para os distritais de Lisboa.